Gig Economy e novas oportunidades em meio à crise

Quem não sonha em encontrar a oportunidade perfeita para explorar os seus talentos e, finalmente, alcançar a tão sonhada liberdade financeira? A Gig Economy traz exatamente isso. 

Há muito tempo, antes mesmo do início da pandemia ocasionada pelo Coronavírus e toda a crise que esse cenário despertou, ter o seu próprio negócio já era o sonho de muitos brasileiros. Para essas pessoas, conhecer a Gig Economy, um fenômeno que não para de crescer, é a certeza de sucesso. 

Tudo isso porque, de acordo com o funcionamento desse novo modelo de trabalho pela internet, existe um único caminho para o aumento dos lucros: apostar nesse novo mercado e desempenhar as tarefas como freelancer. 

Ficou a fim de saber mais sobre essa promissora alternativa e descobrir como fazer parte da Gig Economy? Então, continue a leitura e aprenda a alavancar os seus lucros:

O que é a Gig Economy 

Se você já não suporta mais aquela velha rotina de horários, reuniões, subordinação, horas extras e promoções que nunca chegam, entrar no universo Gig Economy e em suas possibilidades é o primeiro passo para uma nova realidade. 

Com relações de trabalho totalmente diferentes das habituais e guiadas pelas rígidas Leis do Trabalho, quando uma oferta surge no modelo em questão, o contrato é temporário e, ainda assim, garante o melhor para o contratante e contratado. 

Os parceiros, nesse caso, são independentes e ao acordarem um projeto, seja ele qual for, sabem que os serviços são pontuais.

Vantagens de ser freelancer 

Entre todas as vantagens que o sistema de trabalho freelancer traz em sua bagagem, está a forma dinâmica e flexível de se desenvolver os serviços e o grande leque de opções. Garçons, atendentes, professores, motoristas, esteticistas, há vagas temporárias para todos os cargos, e remunerações capazes de satisfazer todos os bolsos também. 

Essa liberdade característica da rotina de um trabalhador freelancer permite ainda que o mesmo monte sua própria lista de clientes e defina por si próprio, seguindo a sua agenda e prazos combinados, qual cliente e quantos serviços quer realizar no dia. 

Parece mesmo um sonho ganhar tanto dinheiro trabalhando com o que se gosta e respeitando o seu ritmo de trabalho, não é mesmo? Mas não é só sonho e, para a felicidade de todos os envolvidos, a cada dia mais a tecnologia fortalece o Gig Economy. 

O extra que virou renda principal 

Para muitos, esse trabalho de freelancer ainda é uma segunda opção, ou seja, aquela alternativa de renda extra no final do mês. No entanto, outros já consolidaram uma lista de clientes tão ampla que fizeram desse sistema de freelancer a sua fonte de renda principal. 

Não é de se espantar, afinal, junto aos episódios de crise financeira dos últimos anos e todas as adaptações que eles exigiram, a internet facilitou (e muito!) o contato entre clientes e prestadores de serviços e/ou produtos. 

Não é preciso aprofundar muito nas pesquisas para perceber que a Gig Economy veio para ficar. Esse sistema é, sem dúvidas, o presente e o futuro do mercado profissional. 

Está esperando o que para se cadastrar nas principais plataformas e aplicativos de serviços de freelancers? Não perca tempo, você também merece viver esse sonho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.