Como fazer a cobertura de férias de forma prática e rápida

Seja qual for o cargo ou a empresa em questão, quando um funcionário sai de férias, o ritmo do trabalho e produção é, de alguma maneira, alterado. No entanto, para que essa modificação represente o mínimo de mudanças possível, é preciso organização e atenção para encontrar a melhor cobertura de férias.

Afinal, tanto colaborador, quanto gestor, precisa (e tem o direito) de usufruir dos 30 dias anuais garantidos por Lei para o seu descanso e, tudo o que ambos desejam é realmente aproveitar esse período.

Quer saber como se organizar para que as tarefas executadas pelo trabalhador que entrará de férias continuem com a mesma qualidade e resultado? Então, continue a leitura desse texto e aprenda a liberar as férias de toda a sua equipe sem ter o receio de ver a empresa parar ou a produção diminuir.

Passos para cobrir as férias do colaborador

Se para os integrantes das equipes de RH os assuntos relacionados às possíveis coberturas de férias dos funcionários estejam presentes em debates e conversas diárias. Para quem é novo nessa área e ainda não sabe como organizar essa programação, é mesmo um desafio quando um funcionário precisa sair de férias.

Mas, como já você viu acima, nenhum período de descanso precisa ser sinônimo de preocupação e redução dos ganhos. Quando bem planejado, as atividades não sofrerão modificações significativas mesmo quando o colaborador estiver ausente.

Contratação de profissionais autônomos

Para muitos responsáveis, a melhor opção para cobertura de férias de um (ou mais) colaborador é a chamada substituição. Ou seja, quando uma outra pessoa, como um profissional autônomo, assume as tarefas e responsabilidades de quem precisa se ausentar durante o período de férias.

Esse cenário, que só é possível quando o funcionário tem data agendada para sair e voltar ao seu cargo, pode ser encontrado de duas formas: a primeira, quando o profissional em descanso é o único competente para realizar as suas obrigações, ou seja, quando o (a) substituto (a) realizará atividades diferentes das cotidianas; e a segunda, quando o (a) autônomo (a) contratado (a) encontrará as mesmas atividades para serem realizadas.

Obviamente é assegurado por Lei, quem for substituir esse funcionário durante as suas férias e realizar as mesmas funções, deve receber o mesmo comportamento numérico em relação ao pagamento mensal. Em outro caso, quando as atribuições forem distintas, o valor a ser destinado deve ser equivalente ao trabalho executado e combinado antes do início da substituição.

A tendência do mercado

E se você nunca realizou esse estilo de contratação, saiba que ela está cada vez mais presente nas principais empresas brasileiras e do mundo. Há tempos, o cenário do mercado de trabalho foi modificado e, como mostram as mais renomadas empresas, ganha destaque quem acompanha o cenário atual com a chamada Gig Economy. 

Portanto, não tenha receio: escolher profissionais autônomos para organizar a cobertura de férias dos seus funcionários é a melhor opção para toda a sua equipe. Coloque as nossas dicas em prática e depois volta aqui para nos contar como foi a sua experiência, vamos adorar compartilhar dos bons resultados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *