Como a pandemia acelerou o trabalho freelancer

A vinda da COVID-19 desestabilizou a saúde e a economia em todo o planeta. No entanto, não são apenas notícias ruins que devem ser avaliadas nesse cenário. Então, hoje você vai entender como a pandemia acelerou o trabalho freelancer. 

Para perceber essas mudanças que começaram e continuam até hoje, é importante olhar para os números. 

De acordo com o estudo “The State of Freelancing”, feito pela GrowTal com a Opinium, 50% dos profissionais saíram de seus empregos CLT para começar uma carreira como autônomos. Portanto, vamos entender melhor todas essas transformações. 

Mudanças no modelo de trabalho tradicional

O modelo de trabalho tradicional passou por uma forte mudança. Com os clientes em casa, muitos comerciantes precisaram desenvolver serviços de entrega e as compras pela internet aumentaram em 75%. Fora isso, muitos colaboradores migraram para o home office.  

Plataformas como a Workana para freelancer de todas as categorias mostram que o setor de trabalho independente está aquecido. 

Segundo uma pesquisa anterior feita pela empresa, 40% dos usuários entrevistados assumem a posição de profissionais freelancers, 22,7% declaram ser desempregados e 19,7% são  funcionários no modelo tradicional em busca de renda extra. Já os demais são donos de PMEs (pequenas ou médias empresas) e Microempreendedores Individuais

Com uma busca crescente por flexibilidade, propósito e remuneração por produção, os trabalhadores enxergaram na crise a chance de atuar com mais liberdade. Seja com projetos adicionais ou mesmo como sua principal fonte de ganhos. 

Por isso, o modelo de trabalho freelancer é a tendência do mundo globalizado. A pandemia foi um grande fator que acelerou a revolução digital e mostrou que não é preciso estar em um escritório para prestar serviços com a mesma qualidade. 

A pandemia acelerou o trabalho freelancer

No começo da pandemia, poucos imaginavam como a crise global sanitária mudaria drasticamente a vida da população. As transformações vindas desse novo modelo de atuação aceleraram o que já estava previsto para o futuro do trabalho.

Habilidades pessoais foram cruciais 

As Soft Skills ganharam destaque durante a migração para um trabalho a distância. Já para as pessoas que permaneceram em campo, autogestão, motivação, resistência a pressão e empatia foram essenciais para trabalhar em meio a explosão da COVID-19. 

Novas formas de trabalhar

Em um lado negativo, muitas empresas precisaram fazer cortes de gastos. Com um grande número de trabalhadores desempregados, a criatividade veio para resolver essa dificuldade. Por isso, várias pessoas passaram a atuar com freelancers nesse período. 

Menos tempo gasto no trajeto

O próprio trabalho remoto, que promete vir para ficar, evitou tempo gasto no trajeto de casa para a empresa. Com mais horas livres, foi mais fácil procurar formas de prestar serviço e aumentar a renda em casa.  

Grande lição da pandemia 

O que se aprende do cenário atual é que todo momento desafiador também reforça a capacidade natural de adaptação e inovação. Por isso, a pandemia acelerou o trabalho freelancer que vem para oferecer novas perspectivas para os trabalhadores. Gostou desse conteúdo e quer continuar aprendendo? Então, você precisa conferir por que as empresas precisam de freelancers

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.